ÚLTIMAS NOTÍCIAS / Loteamento São Basílio:
 
RUAS RECEBERÃO NOMES DE PADRES BASILIANOS QUE INICIARAM TRABALHO EM PRUDENTÓPOLIS
 
04/10/2018
Fonte: assessoria

Projetos de Leis de autoria conjunta dos Vereadores Marcos Roberto Lachovicz e Luciano Marcos Antonio, aprovados em sessões legislativas da Câmara Municipal de Prudentópolis, prestaram homenagens póstumas a padres basilianos que iniciaram o trabalho religioso da comunidade há mais de cem anos, implantando igrejas, escolas, atividades culturais e religiosas em diversas comunidades, tanto da sede como do interior de Prudentópolis, levando esse importante apoio espiritual e humanitário a centenas de famílias de imigrantes ucranianos que para aqui vieram em meados de 1900. As vias públicas que vão receber nominações com os nomes dos religiosos, estão situadas no Loteamento São Basílio, de propriedade da Associação São Basílio e que está sendo implantando em uma área própria, localizada em Linha Abril, o qual deve ser concluído em breve. A iniciativa de se homenagear os religiosos partiu de conversações entre os vereadores e os representantes da Ordem dos Padres Basilianos no Brasil. Os currículos dos onze padres lembrados nesta homenagem póstuma são os seguintes:

 

 

Pe. SILVESTRE KIZEMA

Primeiro Missionário Basiliano vindo ao Brasil. Nasceu 11.09.1862.  Ingressou na Ordem 20.08.1883. Sagrado sacerdote, 26.09. 1890.   Chegou para as missões no Brasil 21.06.1897.  Com a sua determinação e obstinação venceu todos os obstáculos e dificuldades iniciais na missão e assim abriu o caminho aos outros missionários que se seguiram.

Quão grande foi esse trabalho na época, como escreveu o próprio padre missionário aos seus co-irmãos monges na Ucrânia. “Ando a pé, porque não tenho cavalo. Diariamente é preciso transcorrer várias léguas de distância, apesar do calor insuportável. Eu devo perambular entre montanhas, mato, procurando o povo abandonado ali com suas crianças. Pregar o Evangelho, catequizar e confessar.  As pregações tenho de manhã e à tarde. O restante do dia – a confissão e outras coisas.”

Aqui em Prudentópolis ele organizou a primeira paróquia ucraniana no Brasil, que é a de São Josafat e reconhecida canonicamente pelo Bispo de Curitiba de então, várias igrejas e escolas nas comunidades do interior.

Também o Pe. Kizema iniciou o primeiro livro de registro dos batizados e crismas, o qual até hoje conserva-se na secretaria paroquial aqui em Prudentópolis.  O primeiro batizado registrado ali foi no dia 8.7.1897.  O livro tem o seguinte inicio: - “Livro de nascimentos da paróquia ruteno-católica na colônia de Prudentópolis, no Brasil, Estado do Paraná. Iniciada no ano de 1897 sob a direção dos Padres Basilianos da Galícia Austríaca na Europa, dos quais o primeiro foi o Padre Silvestre Kizema, monge-sacerdote desta Ordem Religiosa, que veio para esta nova colônia em 6 de julho de 1897, como pároco da citada colônia e o seu principal missionário dos rutenos da Eparquia Curitibana (no Estado do Paraná e Santa Catarina).”

Em 1902 retornou à Galícia doente e esgotado, onde faleceu, em 1907.

 

 

Pe. MARQUIANO MYKOLA SHKIRPAN                               

         Nasceu no dia 30 de maio de 1866, em Malastovi na Ucrânia. No dia 7 de dezembro de 1884, ingressou na Ordem Basiliana na Provincia de Halytchyná  (Galícia) e no dia 19 de julho de 1891 foi ordenado sacerdote. Veio ao Brasil para o trabalho missionário no dia 12.07.1902, onde trabalhou durante 39 anos. Sob a sua administração como Superior das Missões iniciou muitas novas comunidades e junto ao povo de Deus encaminhou a construção de muitas igrejas, escolas e centros culturais. Fundou a Tipografia, atual gráfica em Prudentópolis. Ele foi um verdadeiro pai da imigração ucraniana no Brasil.  Do ponto de vista variado da sua atuação é considerado o maior dos missionários. Visitou e fundou a maioria das nossas comunidades do interior. Grande organizador e líder tanto religioso como líder da imigração. Homem sábio e bondoso. Faleceu em Prudentópolis aos 10.09.1941 com a idade de 75 anos.

 

Pe. CLEMENTE BZHUKHOVSKYI

 

Veio ao Brasil com 27 anos e foi para Iracema - SC em julho de 1903, onde além do trabalho de organização da paróquia, em um ano construiu a casa para o padre no alto do morro de Iracema onde já havia uma igrejinha construída pelo nosso povo em 1898. Além de padre era arquiteto, ele mesmo fazia os projetos de inúmeras igrejas e campanários. Homem muito culto. Em Iracema, construiu uma nova e grande igreja de madeira no mesmo morro chamado “Morro Luminoso”, destruída pelo fogo em 1955. Ele era enérgico, mas sensível, até os nativos do lugar diziam “Padre Clemente, amigo da gente.” Soube formar paroquianos bons e exemplares. Com muito zelo cuidava e desenvolvia também a vida cultural dos paroquianos. Importou muitos livros da Halytchyná, assim que o mosteiro de Iracema podia orgulhar-se com a melhor coleção de livros. Foi o primeiro maestro basiliano de coral no Brasil.

         Nos difíceis momentos vividos com o ataque dos fanáticos durante o período da uerra d Contestado em Iracema em 1914, o Pe. Clemente todo o tempo permaneceu com o povo, não arredava o pé. E com a sua habilidade política ele libertou Iracema deste mal. O Pe. Clemente também atendia uma grande comunidade de imigrantes em Antônio Olinto, onde construiu a primeira igreja. Atendia também Curitiba, vindo de Iracema. Além de Curitiba atendia as colônias Ipiranga (hoje interior de Araucária), Marcelino (interior de São José dos Pinhais), etc. Procurava o nosso povo por Santa Catarina, Paraná e até em São Paulo e Rio Grande do Sul. O Pe. Clemente foi o primeiro basiliano que iniciou o trabalho Missionário na nossa vizinha Argentina, em Missiones, no início de 1903. E em setembro deste mesmo ano volta para Iracema, e em 1910 viaja para a Ucrânia. Retornou em 1911, trazendo as primeiras Irmãs Servas da Imaculada Virgem Maria e mais  os sacerdotes do clero diocesano. O seu trabalho, embora mais centrado na região norte de Santa Catarina, era todo ele centrado à matriz estabelecida desde o início em Prudentópolis, Paraná.

 Amava o Brasil. Faleceu em Prudentópolis aos 12 de fevereiro 1942 com 66 anos de vida intensa e de trabalhos e conquistas.

 

 

DOM JOSÉ ROMÃO MARTENETZ     

 

Nasceu em Lviv 07.02.1903.  Veio com seus pais ao Brasil em 1912, estabelecendo-se em Prudentópolis, Estado do Paraná. Os estudos ginasiais e de filosofia realizou no Seminário Diocesano de Curitiba, depois foi à Ucrânia Transcarpática onde fez o noviciado. Cursou Teologia em Roma, na Universidade Gregoriana, onde conquistou com condecoração o doutorado em Teologia. Ordenado aos 01.01.1928 em Roma. Depois trabalhou em Uzhorod (Capital da Transcarpatia), onde foi professor no escolasticado, redator do “Mensageiro do Sagrado Coração”, prefeito do internato, e também consultor da Vice Província Transcarpática. Regressando ao Brasil em 1935, foi redator do jornal “PRÁCIA”, orientador e líder, professor no seminário, e em 1939 foi  Vice Provincial dos Padres Basilianos no Brasil.  Em 1948, torna-se o 1º Superior Provincial da Província Basiliana de São José no Brasil. Em 1953 foi escolhido em Roma para ser Vice Superior Geral da Ordem Basiliana. Lá também cumpriu o governo de Reitor do Pontificio Collegio Ucraino di San Giosafat no Gianicolo, Roma. Também Procurador Geral da Ordem junto à Santa Sé (Sacra Congregação Oriental) e exerceu o principal papel na tradução da Sagrada Escritura (Bíblia) para o ucraniano. Em junho de 1958 foi nomeado como o primeiro bispo ucraniano católico no Brasil para os fiéis do rito ucraniano, sendo ordenado no dia 15.08.1958, em Roma. No início foi bispo auxiliar, em 1960 tornou-se “Exarca” para os ucranianos católicos no Brasil. Mais tarde tornou-se “Eparca” aos 29.11.1971. 

Faleceu em opinião de santidade aos 23.02.1989. Sepultado na Arquicatedral São João Batista em Curitiba. 

         O falecido bispo foi exemplo de virtudes sob todos os aspectos: humano, intelectual, pastoral, asceta, e amava muito seu povo e a sua Igreja.

 

Pe. NICOLAU IVANIV

Nasceu aos 20.09.1910 em Dolyna – Ucrânia. Ingressou na Ordem Basiliana aos 04.06.1927 e foi ordenado sacerdote aos 21.05.1936. Chegou ao Brasil no dia 15.04.1940.

É um dos maiores missionários basilianos no Brasil. Missões – eram a sua paixão e especialidade e também o dom dado por Deus. Deu muitas santas missões no Brasil, e também na Argentina, Canadá e Estados Unidos.  Agente Comunitário atuante. Sempre se interessava e preocupava-se com assuntos culturais e comunitários.  Em Curitiba foi o 1º Presidente do “TPUK” (Sociedade dos Amigos da Cultura Ucraniana), entidade cultural que teve filiais nos Estados do sul do Brasil e em São Paulo. O seu trabalho com as missões compreendia todas as comunidades católicas ucranianas no Brasil.

         Era pregador talentoso, construtor de igrejas como a de Ivaí, Curitiba (Martim Afonso) e era bom escritor. Dos seus escritos saíram ótimos livros: “PRESVIATAIA BOHORODYTCE SPASY NAS”, e depois “Eis a Tua Mãe”, e o livro “SANTAS MISSOES” – monumental e única obra ucraniana da literatura religiosa.

          Pe. Nicolau Ivaniv faleceu aos 06.08.1991, com 81 anos de vida. Sepultado em Prudentópolis.

 

Pe. EUSTAQUIO TURKOVYD

 

Nasceu aos 2.7.1870. Ordenado sacerdote aos 29.7.1906. Faleceu aos 5.7.1963.

         Trabalhou em Iracema, Curitiba e Ivaí, mas a maior parte em Prudentópolis, onde construiu a grande Igreja Matriz de São Josafat. (monumento histórico tombado). Construiu também a antiga Igreja Nossa Senhora Auxiliadora, em Curitiba. Foi um dos presidentes da antiga União Agrícola Instrutiva, hoje Sociedade Ucraniana do Brasil, atual sede do Folclore Ucraniano Barvinok em Curitiba.

Em 1931 torna-se o primeiro Superior da nova Vice Província São José dos Padres Basilianos no Brasil. Em 1933, assumiu a função de pároco em Ivaí, Paraná.

Em 1939 transfere-se para a Argentina, onde desenvolveu o trabalho pastoral árduo no país vizinho na Província de Missiones até o ano de 1954, quando já doente e exausto volta para o Brasil e permanece no mosteiro e noviciado de Ivaí até a sua morte em 05.07.1963, onde está sepultado. O seu trabalho compreendeu em unir a comunidade ucraniana da ameaça da dispersão tão comum em seu tempo.

 

Pe. BENEDITO MELNYK

 

Nasceu aos 11.02.1907, na Ucrânia.

Ingressou na Ordem em Krekhiv no dia 12.09.1923. Foi ordenado Sacerdote aos 25.12.1932. Trabalhou em Jovkva como coadjutor, catequista e redator da revista “MISSIONAR”. Veio ao Brasil para o trabalho missionário em 1935 e aqui trabalhou arduamente durante 57 anos. Voltou para a Ucrânia em 1992 e ali faleceu aos 02.12.1993. No Brasil trabalhou como líder e como um dos melhores missionários e construtores de igrejas junto ao povo. Viajava dias e noites no início a cavalo, seu grande amigo, para atender as mais distantes comunidades como União da Vitória, General Carneiro, Pato Branco, Cascavel, Campo Mourão, Pitanga e Guarapuava, atravessando rios caudalosos e por segurança passando noites em cemitérios. Em duas ocasiões quase afogou-se ao atravessar rios enormes. Foi grande desbravador e pioneiro.  Considerando os meios de locomoção da época, chegou a visitar os mais distantes lugares indo até a fronteira com Argentina. As nossas grandes comunidades do oeste e norte do Paraná existem graças ao seu incansável trabalho. Construiu, junto ao povo, mais de 80 igrejas e incentivou  o estabelecimento de casas das Irmãs Servas de Maria Imaculada, para que pudessem acompanhar na educação escolar, catequética e cultural do povo. Grande promotor vocacional. De índole muito humilde e bondosa, um Santo Homem. Trabalhou muito também nas colônias de Prudentópolis e Irati.

 

Pe. BASÍLIO ZINKO

Sacerdote da Ordem de São Basílio Magno nascido aos 15.02.1922 na cidade de Sokal’, Ucrânia. Em julho através da Argentina em 1939, chegou em Prudentópolis para estudar no Seminário São José. Quando terminou seus estudos no Brasil, foi destinado para estudos do Direito Canônico na Universidade Gregoriana em Roma, Itália. Ao retornar trabalhou na pastoral, nas missões e também como professor. Entre os anos de 1952 e 1962, trabalhou na Argentina. Em 1962 foi transferido para o Brasil, onde em Prudentópolis, exerce a função de redator do jornal “Prácia” e da revista “Missionar”. Nesta função permaneceu até 1994. Além disso, foi um sacerdote consagrado à causa do seu povo e especialmente para o seu desenvolvimento espiritual, cultural, intelectual e material. Atendeu inúmeras comunidades paroquiais nas quais pregou missões, organizou grupos, prestou orientação espiritual às congregações religiosas femininas ucranianas do Brasil, para isso fazia trajetos impressionantes em termos de quilometragens a pé. Ainda publicou muitos artigos com o pseudônimo “Volodár Buzhenko”.

Em 1994, retornou à Ucrânia, onde continuou seu trabalho e faleceu no Mosteiro São Onofre em Lviv, Ucrânia, aos 23 de abril de 2008.

 

Pe. PEDRO TARÁS OLEINIK

Nasceu aos 19/07/1928, em Cruz Machado – PR. Ingressou na Ordem Basiliana em 1947. Tendo concluído seus estudos em Roma, lá foi ordenado sacerdote aos 12/11/1957. Após a ordenação, especializou-se nos Estudos da Sagrada Escritura e entre 1960 e 1963 foi o presidente da comissão que traduziu a Bíblia para a língua ucraniana. Além de outros serviços exercidos, foi secretário do primeiro Bispo ucraniano no Brasil, Dom José Martenetz.

Foi um homem muito sábio. Exerceu a função de pároco em várias paróquias, professor universitário, diretor espiritual, escritor, tradutor e grande missionário. Pregou missões também na Austrália.

Atendeu, inclusive com o auxílio das Irmãs Servas de Maria Imaculada, o povo ucraniano disperso nos Estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Amazonas e Acre.

Em 1991 foi à Ucrânia, onde trabalhou até 2001 como diretor espiritual dos estudantes basilianos, professor universitário e missionário.

Destacou-se pelo seu espírito missionário, entusiasmo, e alegria no servir.

Faleceu aos 15/11/2001, na Ucrânia, onde seu corpo repousa.

 

Pe. VALDOMIRO BURKO

Nasceu aos 06/06/1929 em Linha Novembro, Prudentópolis – PR.

Ingressao na Ordem Basiliana aos 16/01/1947 e, após concluir a formação até os estudos filosóficos, em 1954 foi enviado a Roma, onde licenciou-se em Teologia na Universidade Gregoriana entre os anos de 1954-1958. Foi ordenado sacerdote em Roma aos 20/10/1957. Também em Roma formou-se em Jornalismo entre os anos de 1959-1961.

Além de trabalhar na pastoral, foi diretor do Jornal “Prácia”, diretor da Gráfica, professor no Seminário São José, diretor espiritual do Instituto Secular das Catequistas do Sagrado Coração de Jesus, superior de mosteiros no Brasil e escritor.

De 1983 a 1995 viveu em Roma onde foi diretor espiritual dos estudantes basilianos na Sede Geral, redator do periódico basiliano “Visnyk”, capelão das Irmãs Servas de Maria Imaculada e pregador de retiros.

Retornou ao Brasil em 1995, onde foi diretor espiritual no Seminário Maior São Basílio até o ano de 2002, quando faleceu no dia 01/02/2002. Sepultado em Prudentópolis, Paraná.

 

Pe. JOSÉ ORESTES PREIMA

Nascido aos 17 de junho de 1912, em Iracema – SC, ingressou na Ordem Basiliana em 1932 e foi ordenado sacerdote aos 25 de janeiro de 1942 em Roma.

Entre tantos serviços que prestou, foi professor, superior do Mosteiro São Josafat de Prudentópolis, Conselheiro Provincial e de 1965 a 1969 foi Superior Provincial da Província São José no Brasil.

Foi ele quem concluiu a construção da bela igreja dedicada à Nossa Senhora do Patrocínio em Linha Esperança, iniciada por liderança do Pe. Benedito Melnyk.

Pe. José Orestes Preima foi também vereador da Câmara Municipal de Prudentópolis.

Faleceu aos 24 de novembro de 1983 em Prudentópolis e sepultado no Cemitério São Josafat..

 

 

 
 Outras Notícias
» ESCOLA CORONEL É HOMENAGEADA POR CONQUISTAR PRÊMIO
» ALUNO DA APAE RECEBE HOMENAGEM PELO PRÊMIO CONQUISTADO
» HOMENAGENS SÃO ENTREGUES A PROFESSORES E SERVIDORES
» FALECE O EX-VEREADOR VALDIR FISCHER
» SUPLENTE IVO PROCZIKEVICZ ASSUME COMO VEREADOR
» GRUPOS VESSELKA, IRMANDADE DOS COSSACOS E PADRES FALECIDOS SÃO HOMENAGEADOS
VER TODAS
 

Horário de Atendimento: 08:30h às 17:00h - Email: atendimento@cmprudentopolis.pr.gov.br
Telefone: (42) 3446-8600